domingo, 17 de outubro de 2010

pingue-pongue literário

Gosto do pingue-pongue a quatro, ainda que não propriamente a pares, que tem acontecido entre blogues:

Dueto entre Luis Ene e Gavine Rubro: o Poema

A construção do poema

A construção do poema – reflexão

O processo

Sobre a poesia escrita a duas mãos

O homem do Fraque dixit


Apeteceu-me, por ora, continuar assim:


Tudo sem assim é


tudo está

aquém e além

das palavras


estou eu

estás tu e

está o mundo


que sem as palavras

não existiria

assim pois


o poema é

ao mesmo tempo

um grito e um eco


[Mais tarde, talvez, acrescentarei algumas palavras sobre o constrangimento ou a restrição como elemento fundamental do processo criativo na escrita]

Sem comentários:

Enviar um comentário