quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Poema Óbvio

A ingratidão dói-me!
Mas a ingratidão não é pé nem mão
É antes uma pedra que se atira ao coração como uma seta afiada a um alvo
Por isso me desvio torno-me etéreo 
A arte salvar-me-à!

Sem comentários:

Enviar um comentário