segunda-feira, 22 de setembro de 2014

EM CONSTRUÇÃO


No exato momento em que estas palavras

Mancham o branco da minha imaginação

Agulhas profundas de serenidade e de dor

Abrem-se estreitas portas giratórias

Que me levam ora ao paraíso ora ao inferno

Num jogo de acasos a que não sou alheio
 
 



Sem comentários:

Enviar um comentário