segunda-feira, 30 de junho de 2014

19



A arte é sempre um puro processo

de teimosia, de rigor, de autoconsciência,

quer seja escrever um poema, quer seja

limpar o chão da cozinha. Processo lento

mesmo quando avança rápido,

processo feito de pequenos gestos

mecânicos que a si mesmos se corrigem,

processo maior em que te envolves

cada vez mais até seres tu próprio

o processo.
 
 




3 comentários:

  1. Ainda que limpar a cozinha não implique um estado de poeticidade...

    "Põe quanto és no mínimo que fazes"
    Ricardo Reis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lídia,
      estes textos reflectem um pouco Pessoa, para mim, pelo menos Alberto Caeiro.
      Escrevi este texto m dia em que limpava o chão da cozinha e pensei que se o fizesse com alma (sorriso) seria poético/artístico, no sentido de fazer, produzir com perfeição. Não só detesto limpar como sou mau a fazê-lo.

      Eliminar
  2. Onde se lê "arte" deve ler-se vida.

    ResponderEliminar