sexta-feira, 26 de novembro de 2010

a qualidade da literatura na internet

A Sylvia Beirute afirma-se com vontade para reflectir sobre a poesia publicada na Internet versus a poesia publicada em papel. Fico à espera.
Pela minha parte ainda me lembro das recorrentes vozes que proclamavam que nos blogs o que abundava era a falta de qualidade, e que a literatura de qualidade só podia ser encontrada em papel. E quem diz blogs diz Internet.
Sempre discordei dessa afirmação, assim pura e dura, e sempre declarei que me surpreendia com a qualidade do que encontrava na Internet.
O tempo tem-me dado razão e muitos desse autores têm chegado ao papel.
Claro que a Internet favorece mais alguns géneros que outros e que as suas potencialidades ainda mal foram afloradas, sobretudo em português, mas atente-se por exemplo na microficção, esse género des-generado e promíscuo e o resultado é bastante favorável à Internet.
Sobretudo em Portugal! Sobretudo em Portugal! Responsabilidade dos editores e outros difusores, mas também dos leitores.

5 comentários:

  1. Vai censurar a puta que te pariu, ó monte de merda.

    ResponderEliminar
  2. este comentário refere-se a outro, do mesmo autor, que eu eliminei por considerar ofensivo. e pelos vistos, o próprio autor dá-me razão .o anonimato é realmente muito fácil. Este comentário vou deixar, por ser ilustrativo, e só a mim se referir.

    ResponderEliminar
  3. Tudo se transforma... já usas-te numa micro ficção :) Abraço

    ResponderEliminar
  4. Está lá a ligação,vim pelos meus dedos :(

    ResponderEliminar