quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Faits-divers IV



Leio um poema em voz alta: mandam-me calar. Continuo a ler o poema, os lábios a moverem-se em silêncio: olham-me desconfiados. Acabo de ler o poema e fecho o livro: riem-se muito. Não me enganaram nem por um momento: sabia que seriam um excelente público.

Sem comentários:

Enviar um comentário