segunda-feira, 23 de junho de 2014

12


 

Para alcançar o equilíbrio bastam

três pontos, explicas-me, e um deles

és tu próprio. Fico a pensar nisso

e também como na vida todo o

equilíbrio é um constante jogo de

desequilíbrios, de instáveis e necessárias

compensações, que tentamos com

diligência harmonizar em nós,

como livros arrumados numa estante.

Todo o equilíbrio é dinâmico,

aprendeste há muito, o que não quer

dizer que não possas alcança-lo, mas

tão só que tens de o procurar uma e

outra vez, com teimosia, labor diário

que só terminará na última página.


 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário