quinta-feira, 19 de junho de 2014

08


 

 

Extraordinária capacidade ou

simples deformação muito aquém

do poema, muito aquém do real,

é no olhar que a poesia primeiro

se revela. Olhar incomum de homens

e mulheres comuns, olhar comum

de homens e mulheres incomuns,

é ele que diz o mundo sem o nomear,

mundo anterior às palavras,

mundo mistério que os olhos vêem,

 mas de todo não

dizem.
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário