segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Talvez eu devesse dedicar-te este poema mas tu ias sem dúvida procurar compreender

não sei porque algumas
palavras
soam ressoam
de mais em mim
se pelo seu som se
pelo seu significado

seja como for
processo sem sentido
processo consentido
nunca
mas nunca
procuro
compreendê-lo

não há como prender
as palavras
e esperar que expliquem
o que  elas não sabem
nem nós precisamos
alguma vez de
saber e

muito menos
sim, muito
muito menos

compreender

1 comentário:

  1. Lindo... Há mais nas palavras do que é dito, há sentido e sensaçoes.

    ResponderEliminar