quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Ana Maria Shua

Da minha perspectiva de escritora, não me interesso muito pelas classificações.

De todas as maneiras, adoro a definição de Violeta Rojo que chama o mini-conto

de “gênero des-generado”. Mas tenho que admitir que não é o mesmo que um conto,

quando ele nasce posso dar-me conta de que ele brota de uma outra parte de meu

cérebro.


(…)


Num livro de microficções, assim como num livro de contos, cada pequeno texto exige-

lhe mais uma vez o esforço de concentração num pequeno mundo por descobrir. Ler

microficções é muito mais trabalhoso que ler romances.


Ana Maria Shua

Sem comentários:

Enviar um comentário