quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Poema a preto e branco



depois de

muitos livros derrubados

depois de

inúmeros olhares fixos e

incontáveis ataques relâmpago

depois de

vários lápis e canetas

atirados ao chão e

perseguidos até à morte

depois de tudo isto

a gata Becas mostra-se

finalmente num poema

2 comentários:

  1. Pois tenho-te a dizer que acho indecente não teres arranjado um poema um pouco maior onde ela, Ágata Becas,consiga aparecer de cabeça inteira pelo menos e sem se esticar toda.

    ResponderEliminar
  2. um poema ou uma fotografia? :) é que uma fotografia arranja-se...
    abraço

    ResponderEliminar