domingo, 19 de setembro de 2010

Pequena história do homem que não tinha história alguma


Até aos trinta anos viveu na casa onde nascera, muito depois de todos se terem ido embora. Um dia, nunca soube bem porquê, foi para além da cancela que se abria no muro que delimitava a propriedade e continuou em frente, sem nunca olhar para trás. Desde então nunca mais parou em lugar algum o tempo suficiente para que se lembrassem dele, e os que antes o tinham conhecido já há muito o haviam esquecido ou estavam mortos. Por isso escrevi esta pequena história, para que ele tenha uma história que possa ser contada muito para além da sua morte.


2 comentários:

  1. É simpatico, meritório e acima de tudo util.
    Obrigado Luis

    ResponderEliminar
  2. Quem sabe se, passados outros trinta anos, por um misto de coincidência e redondez da Terra, não voltará a passar por essa mesma casa de que já não guardará ele próprio memória...

    ResponderEliminar