terça-feira, 30 de dezembro de 2014

A verdade do poema

não sejas arrogante:
o mundo não existe
só porque tu existes

não te finjas modesto:
o mundo manifesta-se
só em ti e para ti

não temas a verdade:
o mundo que em ti se diz
só tu podes dizê-lo

não digas demasiado:
deixa que o poema
se diga e te diga


[Gosto de poemas de inspiração filosófica, poemas que se interrogam, poemas que nos interrogam e interrogam o mundo. Gosto mais de perguntas do que de respostas.]





Sem comentários:

Enviar um comentário