segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

ARTE POÉTICA

I

gere o teu silêncio
com parcimónia

faz frente ao som
da tua inquietude

diz-te no intervalo
do teu ser
profundo

muito antes das palavras
já o universo
se contradizia


II

vai além da aparência

há sempre luz e sombra
é tão fácil ver quanto 
é cegar

vai além de ti próprio

o caminho só aparece
se escolheres não saber
aonde vais

em frente ao medo
enfrenta o medo

o poema é sempre
uma clara evidência


III

tem cuidado com
as palavras

as palavras são
frágeis

as palavras são
perigosas

o poema é sempre

um campo minado

fotografia de Susana Paiva

Sem comentários:

Enviar um comentário