domingo, 2 de outubro de 2011

MICRO FORMAS LITERÁRIAS

A sugestão de José Eduardo Lopes espreito o twitter de Jose Luis Zarate e confirmo que o desejo de finitude na escrita só é comparável com o seu desejo gémeo de infinitude. Como me acontece muitas vezes quando quero pensar alguma coisa, escrevo uma pequena história.

Concentrou todo o seu saber e sentir num pequeno conto que queria supremo e definitivo. Depois escreveu-o de novo uma e outra vez, vezes sem conta, tentando continuamente aperfeiçoá-lo. Quando quase desistia percebeu que já tinha escrito mais de mil e uma páginas e continuou.

EXCELENTE o blog Micro-Leituras.

1 comentário:

  1. Obrigado, Luís,mas concedo o mérito à qualidade literária dos textos e autores que me tem sido dado editar. E acredito que, com o tempo, a dita Twiteratura terá tanta aceitação entre nós como a que já regista no Brasil ou no universo hispano-americano...

    ResponderEliminar