terça-feira, 13 de setembro de 2011

APONTAMENTO

Olho

a mulher

que avança

à minha frente num

perfeito balancear

de ancas e de

nádegas



e digo

a mim mesmo

que não é por acaso

que a ideia de equilíbrio

me é tão querida e tão

próxima da ideia

de beleza

Sem comentários:

Enviar um comentário