segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Graças a Deus


No seu primeiro passeio de mota pela cidade, ainda tenso, ainda hesitante, passou em
frente à igreja de S. Pedro e, num gesto automático, benzeu-se com a mão direita, como
sempre fazia, baixando ligeiramente a cabeça, e perdeu completamente o controlo, indo
enfaixar-se num jipe que ali se encontrava estacionado. Teve morte instantânea, tão
instantânea, espero, como a sua entrada no Céu.

1 comentário:

  1. XXIII DRACULEA Café Poesia: amanhã à noite.

    Mais info em:

    http://draculeacafebar.blogspot.com/2010/09/draculea-cafe-poesia-o-regresso.html

    ResponderEliminar