domingo, 15 de agosto de 2010

[...]

O Suicida

Sentiu-se tão vivo, tão extraordinariamente desperto, que quase desistiu.

Sem comentários:

Enviar um comentário