segunda-feira, 13 de julho de 2009

inútil arte poética

Estás mal e a culpa é toda minha,
tu és a vítima e eu o verdugo.
É o que me dizes!
E eu?
Eu não conto!
Lamento,
mas já só tenho quatro
das cinco pedrinhas que me confiaste,
e sei, por mais que me custe, que
nada que eu diga fará
qualquer diferença.

2 comentários: