segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

reflexo



Escrever

Dizes-me que escrevo com uma simplicidade desconcertante.
Agrada-me.
Comove-me.
É isso mesmo que procuro.
Ser simples.
Desconcertar.
Ai quem me dera escrever com a simplicidade desconcertante de uma flor!


Luís Ene



aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário